quarta-feira, 24 de maio de 2017

Quero ser uma ilha...

Foto Júlia Carvalho

Quero ser uma ilha,
um pouco de paisagem,
uma janela aberta,
uma montanha ao longe,
um aceno de mar,

J.G.Araújo Jorge

sexta-feira, 19 de maio de 2017

o silêncio que procuro...

Foto Júlia Tigeleiro


Há um momento na vida, a partir do qual a alma clama por silêncio!!! Talvez a isso se chame maturidade, mas prefiro achar que a isso se chama necessidade...!!!



terça-feira, 16 de maio de 2017

A paz sem vencedores e sem vencidos...

Foto Júlia Tigeleiro



Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedores e sem vencidos
Que o tempo que nos deste seja um novo
Recomeço de esperança e de justiça
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos


A paz sem vencedores e sem vencidos

Erguei o nosso ser à transparência
Para podermos ler melhor a vida
Para entendermos vosso mandamento
Para que venha a nós o vosso reino
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedores e sem vencidos

Sophia de Mello Breyner Andresen, in " Dual"



...a paz que tantas vezes procuro dentro de mim e muito poucas vezes encontro...

sexta-feira, 5 de maio de 2017

quinta-feira, 4 de maio de 2017

que os teus dedos me perdoem as palavras...

Foto Júlia Tigeleiro

Que os teus dedos me perdoem as palavras.
Que os teus olhos me perdoem o silêncio.
A fuga não é um ato premeditado.
No mergulho não existe oxigénio suficiente.
Unicamente uma desordem de músculos
que sustentam a ansiedade.
Ficarei só com o meu dilúvio.

in " Vem Adormecer o Dia" de " Francisco"




"A fuga não é um ato premeditado.", mas sim a única forma de seguir em frente...

terça-feira, 2 de maio de 2017

esperar não é pedir muito

Foto Júlia Tigeleiro


ando à espera que me digam de que lado
virá o último pássaro a que darei sustento.

a minha borboleta já cá está há muito tempo.
chegou com o vento da noite
e trouxe-me um nome de árvore.

esperar não é pedir muito,
nem obriga mão alguma
a dar lisura de afago
ao frio que rasga a face.

se alguém souber cantar, não se acanhe.
eu gosto de ouvir, em voz, o que o silêncio conhece.

esperer não é pedir muito, eu já disse:
a solidão contenta-se com pão e água.

Emanuel Jorge Botelho