quinta-feira, 14 de junho de 2018

coisas simples...

Foto Júlia Tigeleiro


Escondo-me atrás de coisas simples,
para que me encontres.
Se não me encontrares, encontrarás as coisas,
tocarás o que a minha mão já tocou,
os traços juntar-se-ão de nossas mãos,
uma na outra.

excerto de poema de Yannis Ritsos, trad de Eugénio de Andrade


10 comentários:

  1. tão transparentes as coisas simples!

    beijo

    ResponderEliminar
  2. Lindo demais. São as coisas simples que me encanta.
    É nas coisas simples da vida que nos reabastecemos internamente, ganhando força e energia para seguirmos em frente. A simplicidade está se tornando rara e desvalorizada.
    Gostei muito de te ler. Tem muita beleza por aqui.
    Continuação de boa semana!
    Um abraço!
    Escrevinhados da Vida

    ResponderEliminar
  3. A simplicidade e simples e quase sempre gratuita, tenhamos nós os sentidos bem alerta para a detectar. Um abracinho.

    ResponderEliminar
  4. Julia,

    A foto é mágica, um poema...

    A simplicidade é essencial neste caminho à alma, perto da felicidade que mora dentro!...

    Um feliz domingo na paz, na essência da simplicidade Ser.
    Grata pelo seu voo lá no meu espaço!!
    Bjos.

    ResponderEliminar
  5. Tão bom viver nas coisas simples. E se tal o fazemos, torna-se impossível qualquer disfarce; é como se estivéssemos pelas mesmas águas... e no mesmo barco!
    Um abraço, Júlia!

    ResponderEliminar
  6. É verdade. A simplicidade não exige, não reclama e quase sempre passa despercebida. Um abraço, Carlos.

    ResponderEliminar
  7. Eugénio no seu esplendor...
    a sensação que se pressente
    em cada acto
    adjacente ao gesto, no tacto,
    o dilatar dos poros proeminente,
    o fender da pele a crescer,
    o despertar do rubro encarnado.

    Excelente, JT.

    ResponderEliminar