quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

é no silêncio...

Foto Júlia Tigeleiro


é no silêncio
que melhor ludibrio a morte
não
já não me prendo a nada
mantenho-me suspenso neste fim de século
reaprendendo os dias para a eternidade
porque onde termina o corpo deve começar
outra coisa outro corpo
ouço o rumor do vento
vai
alma vai
até onde quiseres ir


al berto


9 comentários:

  1. Olá Júlia. Desculpa a intromissão, mas não resisti a conhecer o teu cantinho depois que vi as tuas palavras carinhosas após o meu comentário no blog Interioridades. Muito obrigada. É assim...com esta troca de emoções , de experiências que vamos " reaprendendo os dias ", melhorando-os e assim melhorando a nossa relação com os outros e conquistando novos amigos; " Prendo-me às amizades...muito! Beijinho e bom fim de semana.
    obrigada
    Emilia

    ResponderEliminar
  2. Olá Emília. Em primeiro lugar peço muita desculpa de me ter intrometido no seu comentário do blogue do nosso querido poeta Agostinho Craveiro - Interioridades, mas achei-o tão terno, tão doce e tão puro que não resisti. Agradeço a sua visita ao meu cantinho e irei ao seu brevemente. Eu também sou um pouco como a Emlia prenfo-me aos afetos. No entanto os mesmos são como as flores e morrem se não forem cuidados com frequencia. A Emília não concorda? Um beijinho e um terno abraço. Desejo-te o melhor é um bfs 🌸

    ResponderEliminar
  3. Querida Júlia, sou muito ligada aos afetos, sim e fico sensibilizada por teres interpretado o meu comentário com o coração; sou um livro aberto e facilmente me abro aos outros. Queria pedir-te um favor.... " desejo-te " estava perfeito e gostaria de ser tratada assim, sem cerimónia, certo? Não tive nenhuma, mesmo sem te conhecer, mas, como disse, sou assim...sincera, aberta e dou um valor tremendo à amizade. Um beijinho e muito obrigada pelo carinho
    Emilia

    ResponderEliminar
  4. Esqueci-me de responder à tua pergunta e fazendo-o agora, acho, sim que as amizades, os amores e qualquer outro relacionamento que nos seja caro, têm que ser cuidados com muito carinho como se de uma flor delicada se tratasse; se assim não fizermos, vão arrefecendo e quando dermos conta já se foram; mesmo no mundo dos blogs, se não tivermos carinho pelos amigos que nos vistam, retribuindo com assiduidade a atenção que nos dedicam, eles vão desaparecendo e aos poucos os nossos cantinhos vão desapareceram. Tento fazer isso e tenho conseguido amigos tão fiéis e assiduos que parece que os conheço pessoalmente. É incrivel como , pelas palavras, se conhece as pessoas. Tenho o começar de novo há oito anos e nunca tive problemas com as pessoas que me visitam, mesmo que, por vezes, os assuntos tratados sejam passiveis de controvérsia; as opiniões surgem diferentes, claro, mas sempre respeitadoras. Tenho muita sorte com os amigos que tenho feito nestes oito anos. Amiga, penso que respondi à tua pergunta, como sempre, alongando-me muito. Esta é também uma caracteristica minha...deixo sempre " testamentos, como costumo dizer. Beijinhos e um bom carnaval
    Emilia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Emília. A mizade é algo que não encontramos com facilidade e como dizia Mário Quintana " A amizade é um amor que nunca morre". Um beijo muito grande e esperarei aqui por si, como eu também irei ao seu encontro.

      Eliminar
  5. Belíssima fotografia Júlia! Nesta a sombra envolve a luz como um abraço.

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. O silêncio que precede a tempestade ou a bonança. Ainda não começou ou já acabou.
    E o que vejo na foto. Magnífica, como sempre.
    Parece-me ainda mais com o Al Berto a estender as asas.
    Bj

    ResponderEliminar