sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

pássaros na solidão do ar...

Foto Júlia Tigeleiro



As mãos

Essa região desconhecida que nos aproxima e afasta ao mesmo tempo.
Perco-me na penumbra do que queria ter gritado e não pude.
O desejo resgata-nos do abismo,
mas também se ergue o que no admite consolo.
Palavras como pássaros na solidão do ar.


Lucía Estrada, in Sul de Nenhum Norte




2 comentários:


  1. Venho aqui esporadicamente mas, quando venho, não dou por perdida a passada. Há sempre a poesia e a poesia da imagem.

    Fiquemo-nos pelas asas
    Que mãos temos nós (./?)

    Parabéns.

    ResponderEliminar
  2. As mãos que temos não abraçam tudo, agora as asas sim, alcançam o infinito...! Um abraço Agostinho e obrigada pelas palavras.

    ResponderEliminar