domingo, 31 de janeiro de 2016

A generosidade

Foto da minha autoria - "A amizade e o único amor que não acaba". Mário Quintana


"O que damos aos outros é vivenciado reconhecidamente como um gesto de amor por nós"


" O amor nada julga, tudo aceita e envolve, em plena liberdade de expressão da vida. Quando nós julgamos, criticamos, nos colocamos acima ou abaixo dos outros, atacamo-nos e perdemos o contacto com o nosso centro de generosidade - o coração.
Ser generoso com verdadeira pureza implica que nos tornemos o Sol da nossa vida, a expressão infinita de amor e que a partilhemos com o mundo, sem  nada esperar que nos mantenha reféns dessa expectativa.A vida serve na excelência aqueles que nada precisam, pois o movimento de "precisar" retira-nos do fluxo da vida que flui, sem interrupções, preenchendo tudo e todos. Aqueles que aos nossos olhos "precisam" mostram-nos o quanto existe em nós que precisa de ser amado e libertado.Nesta consciência o que damos aos outros é vivenciado reconhecidamente como um gesto de amor por nós, pois dar é amar, independentemente do que "parecer ser o objecto" que justifica esse impulso. Quando nos amamos em tudo o que damos, a vida corre para nós e liberta o mundo que nos rodeia, das " necessidades" e " limitações" que alimentavam as nossas próprias carências." - Isabel Ferreira


PARA TI

Foto da minha autoria -Um olhar sobre o coração que se dá


"toquei no nada
e para ti foi tudo

para ti criei todas as palavras
e todas me faltaram
no minuto em que talhei
o sabor do sempre

para ti dei voz
às minhas mãos
abri os gomos do tempo
assaltei o mundo

e pensei que tudo estava em nós 
nesse doce engano
de tudo sermos donos
sem nada termos..."
Mia Couto


Foto de Júlia Tigeleiro

Sem comentários:

Enviar um comentário