quarta-feira, 23 de maio de 2018

onde amanhece...



Mas levo comigo tudo
o que recuso.
Sinto colar-se-me às costas
um resto de noite;
e não sei voltar-me
para a frente, onde amanhece.

Nuno Júdice

8 comentários:

  1. Excelente foto.
    O Nuno Júdice é um poeta que admiro, belíssima escolha.
    Bom fim de semana, amiga Júlia.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. O meu Alentejo é lindo, sem dúvida!!!Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. os silêncios são a nossa liberdade...!

    ResponderEliminar
  4. Viramos as costas à luz
    carregamos dúvidas e medos
    do negro da noite que nos detém

    Entre a luz e a sombra se joga a imagem, a fotografia.
    Excelente, JT. Gosto do Júdice.
    Bj

    ResponderEliminar
  5. A doce luz que nos vai regando as cicatrizes...

    ResponderEliminar
  6. Maravilhoso, este amanhecer de sonho... admiravelmente registado... e que tão bem se harmonizou, com as palavras de Nuno Júdice...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  7. Não há desgosto maior do que ver tudo isto esvair-se todas as manhãs, quase sempre sem testemunhas...!!!
    Um beijo Ana.

    ResponderEliminar