quarta-feira, 14 de março de 2018

depois...



Foto Júlia Tigeleiro




Dói em mim
uma ousadia com cabelos de saudade
despenteados e húmidos
colados à pele
pelo sal
que da pele sai num rio de sorrisos e 
de silêncio
ávido de mar maior e ainda mais salgado
procurando num areal macio e morno
onde se escondem as mãos trémulas que enterram
tesouros de palavras murmuradas
e uma melodia sussurrada pelo fio de voz que resta
e que arrisca
rasgar as cortinas
e abrir a janela
depois do amor
antes da dor.

Cores e Outros Amores Blogue







4 comentários:

  1. Nostalgia e saudade... sublimemente, expostos em palavras e imagem...
    Sempre uma maravilha, passar por aqui...
    Beijinho! Continuação de uma excelente semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  2. "Depois"
    estendo as mãos e recolho
    a luz emergente
    na sombra onde me acolho

    Tardava eu fazê-lo aqui

    Bj

    ResponderEliminar
  3. "e nunca foi tão tarde ser depois...". Beijinho Agostinho.

    ResponderEliminar