segunda-feira, 23 de maio de 2016

Efemeridade do tempo...

Foto de Júlia Tigeleiro

Foto de Júlia Tigeleiro

Foto de Júlia Tigeleiro

Foto de Júlia Tigeleiro


Fiquei aqui sozinha
a sentir o ser solitário
em que me transformei...

Fiquei aqui vaga
nos meus pensamentos
entre sonhos e recordações
do que foi...

Fiquei aqui à espera
que o vento me levasse
até aos teus braços
entre flores, sorrisos
e alegrias...

Fiquei perdida no tempo
ou foi o tempo
que de mim se perdeu
já nem sei bem...

Fiquei para trás
meu amor
convicta que o tempo
jamais apagará
o nosso tempo...
JC

6 comentários:

  1. A paixão do vermelho!
    Tão intensa que se fica por vezes absorto num tempo que já foi.
    Todo o vermelho é efémero mas, enquanto dura, corre-nos papoilas nas veias da vida.

    Parabéns pelo magnífico trabalho que apresenta.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Agostinho. Gosto sempre de por aqui o "ver".Abraço para si.

    ResponderEliminar
  3. O amor não apaga, apenas realça...
    Grandes fotos, Júlia (neste e nos posts abaixo)!

    Uma boa semana :)

    ResponderEliminar
  4. Assertivo AC. Uma boa semana e obrigada pela visita.

    ResponderEliminar
  5. Observar a beleza destes campos de papoilas carece de partilha. Passei para fazer companhia.

    Uma boa semana :)

    ResponderEliminar